segunda-feira, 31 de maio de 2010

Quero

que me chames Andreia como me chamas de menina.
Quero que me ames, quero que sintas por mim o que diz uma certa música.
Quero fazer, ainda mais, parte da tua vida.
Quero ter certezas de que não sou só mais uma.
Quero que digas sempre: "és a minha menina" e que olhes para mim sempre da forma que hoje me olhas green eyes...!

sábado, 29 de maio de 2010

Atenção aos comboios

Como tudo chega tarde e a más horas ao interior do nosso rico país, somente hoje me foi possível ver o filme PARE, ESCUTE, OLHE de Jorge Pelicano.
Sem dúvida, foi a melhor coisa que vi nos últimos anos. Ainda bem que alguém tem coragem de dar e alargar informações deste tipo à sociedade. É pena que esta esteja centrada em si mesma e se esqueça do que a rodeia.
Infelizmente já nem da Vila mais real de Portugal nos podemos deslocar de comboio... Cada vez mais os habitantes do interior são menos valorizados e são envolvidos por ervas e matos cada vez mais densos difíceis de ultrapassar...
Como o meu pai diz: os jovens hoje são uns acomodados, não têm espírito reivindicativo nem vontade de lutar pelos seus ideais e princípios. Melhor, nem se preocupam com estas problemáticas.
É a sociedade que temos, juntamente com uns Cavacos e uns ditos representantes da zona de Trás-os-Montes que tanto dizem que não se podem fechar as linhas como deixam isso acontecer sem dizer uma palavra e são capazes de dizer que não se justifica continuarem abertas por 4 pessoas que utilizam esse meio de transporte, quando temos imagens que mostram carruagens cheias de pessoas, que não têm mais meios de transporte disponíveis.

segunda-feira, 17 de maio de 2010

Fitas

Faltam duas semanas para as aulas acabarem.
Faltam duas semanas para dizer adeus e para me mentalizar que daqui a poucos meses começo o meu estágio.
Viana do Castelo me espera. O futuro... começa agora.
Como é que é possível? Ainda ontem entrei na universidade e hoje já falo em estagios, em possíveis oportunidades... Em dizer adeus aos meninos e meninas que tão feliz me fizeram.
Há pouco tempo escrevemos as fitas, escreveram-nas para nós. Não gosto de lê-las. Trazem as lágrimas aos olhos. São más. Trazem todas as lembranças e momentos passados com as pessoas certas nos momentos certos. Trazem saudade de tudo o que não volta, de tudo o que não se vai repetir.
Trazem saudade.

Reduções?

Uma redução de 5% nos salários dos políticos e gestores públicos e, ainda, 1.5% nos salários dos gestores privados.
É das melhores ideias que ouvi nos últimos tempos.
É pequena a redução? Talvez. Mas já é um começo.