segunda-feira, 29 de dezembro de 2014

A separação do casal e a guarda partilhada

Há tanto para aprender neste campo!

Os pais não podem utilizar os filhos como desculpa ou arma de arremesso devido aos problemas que só existem entre os dois. Independentemente de tudo as crianças devem ser sempre preservadas o máximo possível. Cada progenitor tem o direito de seguir a sua vida e de reorganiza-la a nível global, por isso, por muito que se sofra, devem ser tomadas decisões bem ponderadas, mas que tragam paz e minimizem os danos do desgaste e fim de uma relação, só porque se tem medo do que vem a seguir. Uma criança cresce feliz tendo os dois pais a seu lado nos momentos mais simples e mais complexos das suas vidas, independentemente da sua separação ou não. Estes só têm de aprender a lidar com as diferenças que a separação traz para as rotinas das crianças e manterem uma relação parental cordial, reestruturando papéis e acompanhando os filhos de forma equitativa por forma a crescerem de forma saudável, compreendendo que a imagem que se tem de família pode ser muito diferente do que a que a população em geral está mais familiarizada.



2 comentários:

margaridabonita disse...

Concordo e subscrevo, ainda há muito a fazer sobre esse assunto.

margaridabonita disse...

Concordo e subscrevo, ainda há muito a fazer sobre esse assunto.